A importância do sistema sensorial dentro do Marketing de Experiência, com Lucia Bailetti.

Tivemos a oportunidade de conversar com a diretora e professora do Centro Italiano di Analisi Sensoriale — CIAS INNOVATON, Lucia Bailetti, sobre sistemas sensoriais e os efeitos da música, quando usada como ferramenta dentro do marketing de experiência.

Por que você acredita que surgiu a necessidade de se estudar o sistema sensorial?

A necessidade de estudar o sistema sensorial surgiu para entender como se comunicar com o consumidor quando ele está em contato direto com o produto/serviço. Essa tendência de desenvolver o marketing de experiência, coloca os consumidores no centro das ações promocionais, para que cada vez mais possam ser proporcionadas experiências diferentes e impactantes, e assim seja criada conexão entre marcas e clientes de forma mais profunda.

O Marketing Sensorial vem ganhando espaço no mercado cada vez mais. Por que você acredita que as marcas tem dado mais atenção para este assunto?

Porque o mercado percebeu a necessidade de criar experiências que consigam envolver o consumidor todas as vezes que ele estiver em contato com o a marca. Isso acontece porque quando se consegue causar reações positivas em uma pessoa, ela guardará essa sensação em seu subconsciente. O que aumentará a probabilidade de preferência em um próximo contato.

Você acredita que trabalhar o sistema sensorial como ferramenta de venda, auxilia a se destacar da concorrência?

Hoje em dia está cada vez mais difícil se destacar da concorrência. Existe uma vasta oferta de produtos e serviços que tem características muito semelhantes., então, quando uma marca se preocupa em identificar estratégias personalizadas, que conseguem alcançar seus clientes através do seu sistema sensorial, isto com certeza auxilia com que a marca permaneça por mais tempo na mente dos consumidores em potencial.

Como a tecnologia pode ser uma poderosa aliada dentro do marketing sensorial?

Vivemos em mundo que está em constante transformação. Tecnologias como inteligência artificial e os algoritmos vem sendo usado com frequência em pesquisas e estudos. Um exemplo que pode ser citado, são os testes com AI para reconhecimento de expressões faciais. Onde é possível identificar os sentimentos expressados por aquela pessoa após ser exposta por algum tipo de estímulo. E com os algoritmos isso acontece também, para mensurar o tempo e o trajeto de um usuário enquanto ele navega em uma determinada página.

Quais são os efeitos dos sons e da música sobre as pessoas ?

Depois do cheiro, o som é o sentido mais forte e que consegue alcançar o sistema emocional do consumidor de maneira mais profunda. Isto acontece porque este som ou a música carregam consigo toda uma história e um significado, que ficam armazenados em uma parte específica do cérebro. Quando “acionados” nesse local, é como se a pessoa “voltasse” para aquela situação que a marcou. Então eles podem influenciar na mudança de humor, no seu estado psicológico, e aumentar a lembrança de algo relacionado.

Por que podemos afirmar que a música é um ferramenta sensorial importante quando falamos em “conectar pessoas”?

Porque cada vez mais estão sendo realizadas pesquisas sobre os efeitos da música, relacionando psicologia e neuromarketing. Onde o objetivo é identificar a potência da música quando queremos atingir lado o emocional da pessoa, e seus efeitos de influenciar a realizar determinadas ações.

Você acha que usar música, como uma forma de “conversar”, pode criar conexões profundas e duradouras entre marcas e consumidores?

Sim. Como o som é um dos primeiros sentidos a ser desenvolvido mesmo antes de nascermos. Quando marcas usam a música para atingir seus consumidores a conexão gerada é potencializada. Porque está diretamente ligada ao lado emocional.

Sign in to post your comment or sign-up if you don't have any account.

Leave a Comment